A vida de uma menina mulher contada de uma outra forma...

12
Jun 08

Toda a gente tem problemas....de uma forma ou de outra...uns mais outros menos...

A mim o que me irrita é as atitudes das pessoas... de terem problemas queixam-se e não os resolvem..nunca tive uma vida fácil....

Como já referi sai de casa com 15 anos....e por algum motivo foi...mas isso não me deixou rancorosa....

Na altura a vida financeira era um caos e o único que trabalhava para alimentar uma esposa doente e três filhos (apesar de serem cinco, as minhas duas irmãs mais velhas já tinham casado.) era o meu pai.

Mas não foi esse o motivo que me levou a sair de casa....a relação com a minha mãe sim...cansei de brigas, enredos, discussões e no final algo  que me doi fisicamente mas mais na alma....os tabefes, as estaladas...as sovas...

sempre fui maria-rapaz, sempre tive um feitio algo dificil, apesar de muito descontraida tenho uma veia que quando vêm ao de cima fico com um humor insopurtavel, sou rebelde, radical e muito brincalhona....nunca fui uma filha fácil compreendo bem isso mas também nunca tive uma mãe fácil....felizmente sai de casa...completamente revoltada....indiferente aos laços familiares....

 

A situação familiar do meu pai melhorou a olhos vistos, graças ao trabalho dele, a minha revolta passou...sou totalmente independente....graças ao meu trabalho.....a minha mãe evoluiu e hoje com a minha mana mais  nova é a melhor mãe do mundo.....perguntam vocês: ficas triste? nada disso...agradeço a Deus todos os dias a infância que a minha irmã tem que eu nunca tive, e hoje com 18 anos a minha irmã vê a minha mãe como a melhor amiga...a quem tudo conta...

Fico feliz...como já referi a vida solitária que tive, a união fracassada que tive poderia ter-me tornando uma pessoa amarga! Felizmente não....a minha ingenuidade e a fé deixa-me acreditar que tudo pode melhor, se não é hoje...quem sabe é amanhã!

 A unica coisa em que desacreditei foi no amor...mas houve alguém que me levou a crer que é possivel ser feliz (vêem  sou uma sortuda :D)

 

Por isso digo sempre, tenham fé....

Apesar de optimista também eu tenho dias em que este vazio me atormenta....em que a vontade de desistir supera a vontade de lutar....mas a palavra desistir não entra no meu dicionário...costumo dizer que vergo mas não quebro....

Sou uma descrente de outras coisas não da vida,mas de certas atitudes de algumas pessoas.... que ambicionam, brigam, lutam sempre envolvendo atitudes mesquinhas de dinheiro e poder!

 

Eu preciso de outras coisas....amor, carinho, aventura, loucura e rebeldias....

Porque solidão e amargura já aqui a rebelde teve demais...mas não sou vitima...sou uma sobrevivente que um dia mais tarde ainda vai continuar a olhar pra trás e a recordar o passado com orgulho....Orgulho sim de ser a pessoa que sou hoje, orgulho de sobreviver e nunca deixar de lutar!

 

 

beijocas rebeldes

 

publicado por pequenarebelde às 18:28
sinto-me: nostálgica
música: DJ Dodge....

2 comentários:
Linda história de vida que nos contas. Uma coragem ue muito poucos a conseguem ter.
Nem todos temos uma infância feliz, mas issi, não deve tornar-nos peças de uma engranagem sem rumo.
Eu sempre procurara sinais, referências. Há muitos anos atrás, muitos de nós escutávamos episodicamente alguns pais de famílias de bem, explicar as graças de Platão e as facécias de Descartes. A isso intitulávamos exercícios práticos de Filosofia. Por vezes torturávamos ratos e outra bicharada do género. Chamávamos-lhe exercícios práticos de Biologia.
Outras vezes um aborto de óculos na ponta o nariz, arrotava impropérios contra Hitler, apelidando-o de demónio Alemão. A isso designávamos estudar.
Mas, era no café Pigalle que estudávamos humanidades e história.
Adolescentes enfermos de adolescência que a cada momento contemplavam o mundo e o punham em causa. Isso fazia-nos sectários e tínhamos os nossos profetas.
A tudo isto, um denominador comum: a fúria de viver, de consumir a vida.
Essa era a nossa divisa.
Eu deveria ter feito como os outros e encontrar-me, aos quarenta, pai de família, funcionário público, cansado e contando os dias para a reforma. Mas, eu próprio desafiei o destino.
Atirei-me a uma destruição metódica.
Tentei sempre ir mais além… mais além no amor, mais além da raiva, mais além deste mundo visível. Inclusive por todos os meios que dispunha, álcool, drogas, a mística ou a loucura.
A verdadeira vida devia estar algures…
Toda a minha vida experimentando, falhando, recomeçando, para sair, por fim, da minha triste condição.
A família, o amor, o trabalho, as férias, o passeio ao sol, não passavam de máscaras de carnaval oferecidas às pessoas, enquanto se espera que elas ordeiramente tomem o seu lugar no cemitério.
A grande maioria morre intacta. Ou seja, pouco diferentes do que nasceram, como pedaços de carvão, não consumido, a apodrecer nas profundezas de uma velha mina abandonada à sua sorte.
Esses não consumiram a vida. E, por vezes às portas da morte, revoltam-se por terem sido enganados, por sentirem, bem nesse instante que não viveram, ou que não os deixaram viver.
Pelo menos, eu tentei sempre afastar as máscaras do degredo psíquico. Mesmo agora, gasto, esfarrapado e grogue.
Mesmo nos detalhes do rosto, quando me pormenorizo ao espelho, conto os sulcos do rosto que são uma espécie de insígnia da vida.
Há muito tempo que ando com vontade de escrever outro livro. Se já escrevi algum…


Beijo
joão Cordeiro a 14 de Junho de 2008 às 14:40

Querido joão, é engraçado como pensamos da mesma forma. não tive uma infância facil, mas tornou-me na pessoa que sou hoje!
Também eu sempre procurei ir mais além, também eu que trabalhei em bares conheço bem demais o mundo do alcool, da noite e das drogas. A mistica então nem falo já que sou uma apaixonada pelo oculto.
É engraçado poderia sem dúvida já ter outra vida bastava sujeitar-me a determinadas coisas mas sempre senti que algo maior me espera....não sei bem o que mas que no fundo sinto isso lá isso sinto.
Quero agradecer também as tuas palavras. O teu dom é enorme, garanto que ainda vou adquirir os teus livros para depois poder opinar justamente mas do que conheco e leio nos teus blogs está de parabéns!
Lá está gosto de ler-te!

beijocas rebeldes


Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
27
28

29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

3 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO